Arquivos da categoria: Saúde

Araçatuba e Penápolis estão tendo que pagar por médicos

Araçatuba e Penápolis estão tendo que pagar por médicos

Em nota, a Prefeitura de Birigui informou que, desde quando o município se desligou do programa, em 2015, os profissionais da equipe do ESF (Estratégia de Saúde da Família) vêm realizando o atendimento médico. Andradina afirma que o quadro de médicos está completo. Já Guararapes destaca que foi feita a contratação de profissionais que haviam sido aprovados por concurso público.
O Governo Federal lançou na quinta-feira (01 de agosto), o programa “Médicos Pelo Brasil”, para ampliar a oferta de serviços médicos em locais de difícil provimento ou alta vulnerabilidade. De acordo com o comunicado do governo, a estratégia ampliará em cerca de 7 mil vagas a oferta de médicos em municípios onde há os maiores vazios assistenciais em comparação com o programa Mais Médicos.

Serão, no total, 18 mil vagas para médicos formados no Brasil ou brasileiros e estrangeiros, desde que com diploma validado. Os salários variam de R$ 12 mil a R$ 31 mil, de acordo com a etapa de atuação, local onde o médico estará inserido e progressão de carreira, que se dará a cada três anos. Haverá estágio probatório para os médicos que serão aprovados por concurso público, de acordo com as regras do novo programa. A intenção é que os aprovados no estágio probatório sejam contratados via CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas).

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Vacina pentavalente está em falta em Araçatuba e em outras cidades da região

Participou – Periscópio

A dona de casa Lucilene Cardoso de Oliveira, 37 anos, percorreu três Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Araçatuba entre esta segunda (22) e terça-feira (23), à procura da vacina pentavalente, que Francisco, seu filho de dois meses, precisa tomar, conforme o calendário vacinal elaborado pelo Ministério da Saúde.

Ela, que mora no Jardim Jussara, esteve na UBS do Iporã, Morada dos Nobres e até na do São José, mas a resposta foi uma só nos três lugares: “Não há doses disponíveis”.

Vanessa Matesco de Oliveira, 35, também moradora de Araçatuba reclamou via rede social sobre a falta da vacina pentavalente nos postos de saúde da cidade. Esta seria a última dose da vacina que sua filha Beatriz, de apenas 6 meses deveria tomar. A informação que foi passada para a mãe é de que as vacinas vão chegar no final de setembro ou começo de outubro.

Para garantir a saúde de sua filha, ela teve que pagar pela vacina o valor de R$240,00. “Ela custa R$260,00, mas me informaram que estão vendendo por R$240,00 já que está em falta na saúde pública”, explica. Vanessa diz ainda que há muitas mães a procura da vacina nos postos de saúde.

A vacina está em falta em Araçatuba e em vários outros municípios paulistas, como Birigui, Buritama, Santo Antônio do Aracanguá, Santópolis do Aguapeí e Guararapes. Não há previsão de quando novas doses estarão disponíveis na rede pública de saúde.

Em clínicas particulares de Araçatuba, a dose custa entre R$ 230,00 e R$ 280,00, e a procura aumentou 30% .A vacina pentavalente protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e haemophilus influenza B. Conforme o calendário vacinal do Ministério da Saúde, os bebês devem tomar três doses, aos dois meses, aos quatro meses e aos seis meses de vida. O reforço deve ser feito com um ano e três meses.

“Eu estou com muito medo, porque meu bebê está desprotegido. Ele deveria tomar a vacina ao completar dois meses, mas eu não tenho condições de pagar”, afirma Lucilene, que chegou a pensar em fazer uma vaquinha virtual para pagar a vacina para o filho.

O Ministério da Saúde informou que os lotes mais recentes da pentavalente recebidos do laboratório indiano Biologicals E Limeted India foram reprovados pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

As vacinas que chegam ao Brasil são compradas por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), que adquiriu 4 milhões de doses de outro laboratório indiano. As vacinas devem chegar entre este mês e outubro, mas não há previsão de quando os estoques serão normalizados.

A orientação para os pais é que evitem sair com seus bebês enquanto eles não forem vacinados. Evitar a exposição dos bebês, principalmente em locais públicos com grande movimentação, é uma forma de protegê-los enquanto não há a regularização dos estoques nas vacinas na rede pública de saúde.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Birigui terá arrastão contra a dengue amanhã

As ações acontecem das 7h30 às 13h30. Cada agente de saúde receberá do governo estadual R$ 120,00 por sábado trabalhado. Eles fazem o chamado ‘casa a casa’, percorrendo regiões onde o índice de casos de dengue é alto.

O primeiro arrastão ocorreu no último dia 11 de maio, quando foram visitadas 1.887 residências de Birigui. A Secretaria de Saúde irá trabalhar nas ações com 93 agentes e 8 supervisores.

Todos os profissionais estarão uniformizados.

Confira, abaixo, os bairros que serão visitados neste sábado (25 de maio):

Vila Staf, Vila Guarujá, Vila Germano, Village DiFiori, Jardim Sumaré, Perdizes Residencial Parque, Jardim São Cristovan, Residencial São Francisco, Parque São Vicente, Bosque da Saúde I e II e parte do Jardim Bolleli.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Cidades da região serão contempladas com reforço anti mosquito

Visita – Periscópio

Oito cidades da região de Araçatuba passam a ter reforço com agentes de saúde atuando aos sábados para visitar casas, eliminar possíveis criadouros e orientar a população sobre como evitar a proliferação do Aedes. Agentes de saúde desses municípios terão uma remuneração extra para executar esse trabalho.

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo vai pagar para que cerca de mil agentes das prefeituras paulistas atuem aos sábados para combater o mosquito da dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

A pasta vai utilizar recursos do Fundo Estadual de Saúde para o pagamento de diárias. A remuneração extra será de R$ 120 por agente, para cada sábado trabalhado. A iniciativa contempla municípios com incidência superior a 300 casos de dengue por 100 mil habitantes e com tendência de aumento. Neste momento, 50 cidades serão abrangidas, totalizando 994 agentes.

As cidades da região contempladas são: Avanhandava (70 casos), Birigui (1945), Coroados (38), Guararapes (364), Itapura (131), Lourdes (21), Mirandópolis (713), Nova Independência (79) e Suzanápolis (181). Andradina, que é a cidade com a maior incidência de contaminação, não será contemplada pois está conseguindo evitar a tendência de aumentos de casos.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Mortes por dengue confirmadas em Birigui

A Secretaria de Saúde de Birigui (SP) confirmou, na tarde desta segunda-feira (25), as duas primeiras mortes por dengue registradas neste ano no município.

Segundo o órgão, as vítimas são um idoso de 78 anos e uma jovem de 24, que não resistiram às complicações da doença.

O homem era aposentado, morava no bairro Ivone Alves Palma, e começou a sentir os sintomas da doença no dia 5 de fevereiro. Ele foi internado na Santa Casa de Birigui, mas não resistiu e morreu 11 dias após.

A mulher trabalhava como auxiliar administrativa e foi internada no dia 18 de fevereiro na Santa Casa de Araçatuba (SP). A moradora do bairro Quemil morreu quatro dias depois.

Ainda de acordo com a secretaria, o caso de uma mulher de 60 anos, que estava sendo investigado como morte suspeita, foi descartado para dengue.

A cidade permanece em estado de alerta com 2,1 mil notificações, sendo 622 casos positivos e 867 em investigação.

Pacientes com dengue são atendidos em centro de hidratação — Foto: Reprodução/TV TEM

Pacientes com dengue são atendidos em centro de hidratação — Foto: Reprodução/TV TEM

Como a demanda de pacientes com sintomas da dengue é elevado, a Secretaria de Saúde montou um centro de hidratação no pronto-socorro municipal.

Primeiro, os moradores passam por uma triagem. Posteriormente, os casos suspeitos são encaminhados para a sala de atendimento.

Fonte: G1.

Share Button

Unicef alerta para volta do Sarampo

Ver a imagem de origem

Após analisar os dados sobre sarampo de 194 países nos anos de 2017 e 2018, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) emitiu um alerta sobre o aumento de casos da doença no mundo. Segundo o órgão, há um surto global puxado por dez países que tiveram aumento nos registros no período. Entre eles, está o Brasil, que obteve o certificado de erradicação da doença há três anos e estava sem registros até 2017, mas superou os 10,2 mil casos no ano passado.

A entidade diz que 98 países reportaram mais casos da doença no ano passado do que em 2017 e dez foram responsáveis por mais de 74% do aumento dos registros no mundo: Ucrânia, Filipinas, Brasil, Iêmen e Venezuela foram os países que tiveram o crescimento mais expressivo no número de ocorrências da doença na comparação entre os anos de 2017 e 2018. Campanhas de vacinação estão sendo conduzidas em alguns desses países.

Os dados de 2019 também foram destacados pela entidade. De acordo com o Unicef, no ano passado, a Ucrânia registrou 35.120 casos. Neste ano, já há o registro de 24.042 pessoas infectadas pelo vírus. No caso das Filipinas, até 18 de fevereiro, houve 12.736 casos da doença e 203 mortes. Em todo o ano passado, foram 15.599 registros.

A doença, segundo o órgão, é altamente contagiosa e a pessoa pode ser infectada até duas horas depois que outra com o vírus ter saído do local. O risco maior é para crianças malnutridas e bebês que ainda não foram imunizados. Não há tratamento para o sarampo.

A vacina deve ser aplicada em duas doses: uma aos 12 meses e a outra, aos 15 meses. Crianças de 5 anos a 9 anos de idade que não foram vacinadas devem tomar duas doses. Para pessoas de 10 a 29 anos, a indicação é de duas doses. Quem tem entre 30 e 49 anos, só precisa tomar uma dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola).

 

 

Fonte: Estado.

Share Button

Leishmaniose mata mulher em Araçatuba

Fake News

A agente de viagens Karina Kajimoto, 38 anos, é a primeira vítima da leishmaniose este ano, em Araçatuba. Ela deu entrada na Santa Casa de Araçatuba no dia 6 de fevereiro, a princípio, acreditava-se que a paciente estava com dengue hemorrágica. Com a confirmação da morte, o Centro de Controle de Zoonoses inicia ações para tentar evitar outros casos da doença. No ano passado, Araçatuba registrou 15 pessoas que contraíram leishmaniose.

Dois dias depois de dar entrada no hospital, o quadro geral de saúde piorou e Karina foi internada na UTI Geral, resultados de exames mostraram que ela não estava com dengue e sim com leishmaniose. Já no dia 8, foi iniciado o tratamento específico contra essa doença.

“A leishmaniose visceral é potencialmente grave e pode levar à morte. A medicação específica é chamada de antimonial, o tratamento é por via endovenosa e leva, em média, um mês”, explica o infectologista Stelios Fikaris.

No início do tratamento Karina respondeu bem à medicação, tanto que o estado de saúde dela era considerado estável. Segundo a assessoria da Santa Casa, com o passar dos dias, o quadro clínico se agravou e ela morreu às 21h55 de quarta-feira, dia 20/02/2019.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Quem já teve dengue está menos exposto ao zika, diz estudo

Se você já teve dengue sabe que a experiência não é nada agradável. Mas acredite: ser contaminado pelo Aedes aegypti pode ter um lado bom. Segundo uma nova pesquisa, pessoas previamente infectadas com dengue estão menos propensas a contrair o vírus da zika.

E a razão está nos anticorpos. De acordo com estudo realizado pelo pesquisador brasileiro Danilo Fernandes Coêlho, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em colaboração com Ernesto Marques, da Universidade de Pittsburgh, os anticorpos que combatem a dengue garantem uma espécie de proteção contra o zika.

Para chegarem à conclusão, os pesquisadores acompanharam moradores da comunidade Pau da Lima, localizada na cidade de Salvador (BA), durante os anos de 2014, 2015 e 2016. Nesse período, um grupo de 1.453 voluntários fez exames de sangue periodicamente. Usando um teste sorológico patenteado pela Universidade de Pittsburgh, essas amostras foram analisadas para descobrir a incidência de zika. Uma parte dos voluntários (642 indivíduos) também fez exames para detectar dengue.

Os resultados mostram que, até março de 2015, quase não havia infecção por zika na comunidade. Mas a dengue já se alastrava: durante o mesmo período, 86% das amostras deram positivo para a doença.

Pouco tempo depois, o status da zika mudou drasticamente: em outubro do mesmo ano, infecções por esse vírus foram detectadas em 63% dos voluntários – e os pesquisadores acreditam que a doença pode ter atingido até 73% de toda a população do local.

Mas o que chamou a atenção dos pesquisadores é que, nas pessoas examinadas para dengue, observou-se que, quanto maior o nível de anticorpos contra essa doença, menor era a probabilidade de ser contaminado pelo vírus associado aos casos de microcefalia que assolaram o país em 2015. “Mais especificamente, quando o nível de anticorpos contra dengue duplicava, havia uma redução de 9% no risco de infecção por zika”, disse Danilo Fernandes Coêlho ao Diário de Pernambuco.

Para os pesquisadores, esses resultados abem portas para o desenvolvimento de uma vacina que proteja contra as duas infecções. Mas é claro: ainda serão necessários muitos estudos até chegar nessa fórmula.

 

Fonte: Superinteressante.

Share Button

Projeto visa tornar Birigui mais sustentável

O vereador biriguiense Vadão da Farmácia (PTB) protocolizou projeto que pretende proibir o fornecimento de canudos confeccionados com material plástico em bares, hotéis, quiosques, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais do município. A proposta de lei também se aplica aos clubes, salões de dança e eventos musicais de qualquer espécie.

De acordo com a propositura, no lugar dos canudos plásticos poderão ser fornecidos canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradáveis, embalados individualmente em envelopes hermeticamente fechados, feitos do mesmo material.

Quem desobedecer a regra, caso ela seja aprovada, receberá na primeira autuação advertência e intimação para cessar a irregularidade imediametamente. Na segunda autuação, será aplicada multa de R$ 1.000,00 e nova intimação para regularizar a situação será feita.

A multa será cobrada em dobro a partir da terceira autuação e assim sucessivamente até a nona autuação. Já na décima autuação será aplicada sanção de R$ 2.000,00 e o estabelecimento será fechado administrativamente. O prazo entre as autuações deverá ser de 24 horas.
Se for aprovada pelo Legislativo, a norma entrará em vigor em 180 dias após a data de sua publicação.

Ambientalistas e empresas ecologicamente responsáveis defendem que o uso de canudos é desastroso para o meio ambiente. Seu descarte irregular polui rios e oceanos, contribuindo para a triste previsão do Fórum Econômico Mundial: se o ritmo atual se mantiver, em pouco mais de 30 anos, o mar terá mais plástico do que peixes.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

raçatuba tem 38 casos de picada de escorpião neste ano

Araçatuba tem 38 casos de picada de escorpião neste ano

De acordo com a prefeitura de Araçatub, nos primeiros 23 dias deste ano 38 casos de picadas do animal foram registrados. No ano passado inteiro, foram 1.270 casos.

O calor agrava também o problema com os escorpiões porque as altas temperaturas e a umidade formam um ambiente favorável para a reprodução do bicho.igar para o Controle de Zoonoses para capturar o exemplar e fazer a varredura para encontrar mais animais”, afirma.

A principal forma de combater o escorpião é a limpeza. Mas o bicho vive no esgoto e ele pode subir pelo encanamento da pia, do vaso, do tanque.

Crianças de 0 a 10 anos – idosos com mais de 65 anos – gestantes e pessoas com doenças crônicas que forem picados ir diretamente à Santa Casa.

Fonte: G1.

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...