Arquivo do autor:Tina Formiga

VEREADORES DE BIRIGUI QUER UM EXTRA A MAIS

Você acha que o vereador pelo que faz ganha pouco  mais de sete  mil reais,para participar de uma sessão por semana á noite,enquanto muitos pais de família é obrigado a passar o mês com salário mínimo,pois é os vereadores de Birigui estão estudando um aumento extra para ,participar da CPI,você acha o que meu caro eleitor,enquanto este pais aceitar a farra com dinheiro publico as injustiças desigualdade continuara , quando o povo acordar e fazer justiça com as próprias mãos,as coisas pode melhorar  para a maioria esmagadora da população.

Share Button

Leishmaniose mata mulher em Araçatuba

Fake News

A agente de viagens Karina Kajimoto, 38 anos, é a primeira vítima da leishmaniose este ano, em Araçatuba. Ela deu entrada na Santa Casa de Araçatuba no dia 6 de fevereiro, a princípio, acreditava-se que a paciente estava com dengue hemorrágica. Com a confirmação da morte, o Centro de Controle de Zoonoses inicia ações para tentar evitar outros casos da doença. No ano passado, Araçatuba registrou 15 pessoas que contraíram leishmaniose.

Dois dias depois de dar entrada no hospital, o quadro geral de saúde piorou e Karina foi internada na UTI Geral, resultados de exames mostraram que ela não estava com dengue e sim com leishmaniose. Já no dia 8, foi iniciado o tratamento específico contra essa doença.

“A leishmaniose visceral é potencialmente grave e pode levar à morte. A medicação específica é chamada de antimonial, o tratamento é por via endovenosa e leva, em média, um mês”, explica o infectologista Stelios Fikaris.

No início do tratamento Karina respondeu bem à medicação, tanto que o estado de saúde dela era considerado estável. Segundo a assessoria da Santa Casa, com o passar dos dias, o quadro clínico se agravou e ela morreu às 21h55 de quarta-feira, dia 20/02/2019.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Carro abandonado em Birigui

Este carro está abandonado nas vias púbicas de Birigui desde o último sábado, ou seja uma semana atrapalhando o trânsito e podendo até ser usado por criminosos.

A população aguarda que a Prefeitura recolha o carro.

Share Button

Brasil tem 1173 espécies ameaçadas de extinção

Animais em extinção no Brasil — Foto: Roberta Jaworski/G1

Pelo menos 1.173 espécies de animais vivem sob risco de extinção no país atualmente. Há outros dez animais que existiam no Brasil e que já desapareceram completamente do território nacional. Os dados são do Instituto de Conservação da Biodiversidade Chico Mendes (ICMBio).

De mais de 12 mil animais, 9,7% foram classificados em algum nível de ameaça. De acordo com o ICMBio, das 1.173 espécies ameaçadas no país, 724 estão nas duas categorias mais críticas, com risco alto ou extremamente alto de extinção.

A Mata Atlântica é o bioma que acolhe maior número de espécies ameaçadas, tanto em números absolutos quanto em proporcionais à riqueza dos ecossistemas. São 1.026 animais ameaçados que vivem ali, sendo que 428 deles são endêmicos, ou seja, só existem em regiões de Mata Atlântica.

A arara-azul-de-lear se tornou símbolo da biodiversidade do sertão junto com felinos como a onça-parda e a onça-pintada. As onças quase desapareceram do semiárido nos últimos anos, principalmente por causa da expansão de atividades agropecuárias que, segundo pesquisadores, já devastaram mais de 50% da vegetação nativa.

Retorno de arara quase extinta na caatinga mostra os desafios da conservação de espécies

Retorno de arara quase extinta na caatinga mostra os desafios da conservação de espécies

Esses mascotes fazem companhia na lista a outros representantes menos conhecidos do bioma. É o caso, por exemplo, dos periquitos-cara-suja. Encontrados na região da Serra do Baturité, no Ceará, eles são capturados por caçadores quando ainda estão nos ninhos e acabam abastecendo as feiras cearenses de venda ilegal de animais silvestres.

O Livro Vermelho do ICMBio é a relação oficial de animais ameaçados da fauna brasileira. Participaram de sua elaboração 1.270 pesquisadores de mais de 250 instituições do Brasil e do exterior. O livro traz fichas detalhadas com mais informações para cada animal ameaçado. Esses dados ajudam biólogos a entender de onde surgem as ameaças e como combatê-las. A versão global mais recente é de 2012 e contabilizou 19.817 espécies ameaçadas de extinção em todo o mundo, entre animais e vegetais.

Cada vez que uma espécie desaparece a natureza se desequilibra e estamos mais perto da nossa própria destruição.

Fonte: G1.

Share Button

Dois meses após Natal, decoração ainda segue em Birigui


Já se passaram quase dois meses após o Natal e a decoração natalina segue tomando sol e chuva no Centro de Birigui.
Será que falta funcionário para retirar a decoração? Se é para manter a tradição o ideal era que a decoração fosse retirada no dia de reis, 6 de janeiro.
Será que a Prefeitura vai deixar a decoração para o Natal de 2019?

Share Button

Quem já teve dengue está menos exposto ao zika, diz estudo

Se você já teve dengue sabe que a experiência não é nada agradável. Mas acredite: ser contaminado pelo Aedes aegypti pode ter um lado bom. Segundo uma nova pesquisa, pessoas previamente infectadas com dengue estão menos propensas a contrair o vírus da zika.

E a razão está nos anticorpos. De acordo com estudo realizado pelo pesquisador brasileiro Danilo Fernandes Coêlho, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em colaboração com Ernesto Marques, da Universidade de Pittsburgh, os anticorpos que combatem a dengue garantem uma espécie de proteção contra o zika.

Para chegarem à conclusão, os pesquisadores acompanharam moradores da comunidade Pau da Lima, localizada na cidade de Salvador (BA), durante os anos de 2014, 2015 e 2016. Nesse período, um grupo de 1.453 voluntários fez exames de sangue periodicamente. Usando um teste sorológico patenteado pela Universidade de Pittsburgh, essas amostras foram analisadas para descobrir a incidência de zika. Uma parte dos voluntários (642 indivíduos) também fez exames para detectar dengue.

Os resultados mostram que, até março de 2015, quase não havia infecção por zika na comunidade. Mas a dengue já se alastrava: durante o mesmo período, 86% das amostras deram positivo para a doença.

Pouco tempo depois, o status da zika mudou drasticamente: em outubro do mesmo ano, infecções por esse vírus foram detectadas em 63% dos voluntários – e os pesquisadores acreditam que a doença pode ter atingido até 73% de toda a população do local.

Mas o que chamou a atenção dos pesquisadores é que, nas pessoas examinadas para dengue, observou-se que, quanto maior o nível de anticorpos contra essa doença, menor era a probabilidade de ser contaminado pelo vírus associado aos casos de microcefalia que assolaram o país em 2015. “Mais especificamente, quando o nível de anticorpos contra dengue duplicava, havia uma redução de 9% no risco de infecção por zika”, disse Danilo Fernandes Coêlho ao Diário de Pernambuco.

Para os pesquisadores, esses resultados abem portas para o desenvolvimento de uma vacina que proteja contra as duas infecções. Mas é claro: ainda serão necessários muitos estudos até chegar nessa fórmula.

 

Fonte: Superinteressante.

Share Button

Pedófilo terá pena de mais 1000 anos


Juiz Vinicius Castrequini Bufulin, de Fernandópolis — Foto: Reprodução/TV TEM

Juiz Vinicius Castrequini Bufulin, de Fernandópolis que fêz sua parte condenando o pedófilo ao regime máximo — Foto: Reprodução/TV TEM

O juiz que Vinicius Bufulim que condenou o pedófilo que estuprou a enteada mais de 63 vezes a 1008 anos de prisão pelo estupro da enteada em Fernandópolis (SP) explica que chegou a essa sentença por considerar cada vez que a vítima foi abusada pelo padrasto.

Apesar da sentença milenar, o condenado deve cumprir bem menos tempo de prisão, 30 anos, período máximo de prisão no Brasil, onde gastará mais de 2000 reais por mês pagos pela população (lembrando que o salário minimo é menos de mil reais) segundo o Código Penal. Como a condenação é em primeira instância, ainda cabe recurso.

Para chegar a 1.008 anos de prisão, o juiz multiplicou os 16 anos de condenação, sentença dada em caso de estupro, por cada abuso sofrido pela vítima: 63 vezes. O juiz explica que esse número é estimado durante os cinco anos que a vítima relatou os abusos.

Bufulin comenta que há uma construção legal no Brasil sobre o crime continuado, aquele que acontece várias vezes e de forma semelhante, pode ser único e aplicado a pena do crime, com um aumento por causa da insistência. Ele discorda dessa situação.

“No Brasil isso foi interpretado de forma tão ampla e genérica, que passou a atingir situações que não poderiam ser atingidas. Ele foi concebido para o sujeito que, por exemplo, furta uma faca por dia para não ser percebido e aí ele furta o faqueiro todo. Por insistir na conduta, ele responde por furto e tem um aumento pela insistência”, afirma.

Ele diz que no país esse tipo de condenação acabou sendo usado para crimes mais graves, como roubo, latrocínio e estupro.

Justiça condenou homem a mais de mil anos de prisão por estuprar a enteada 63 vezes — Foto: TV TEM/Reprodução

“Para mim está errado e agora a jurisprudência está acordando para isso, que gera injustiça. Se um sujeito pratica estupro 20 vezes, ele seria condenado por um estupro e aumentado de dois terços a pena. Mas a criança foi estuprada 20 vezes, pergunta para ela se ela concorda que foi só um estupro. O sujeito se beneficia disso”. – Disse o juiz.

De acordo com o Código Penal, artigo 75, “o tempo de cumprimento das penas privativas de liberdade não pode ser superior a 30 anos”. Se a sentença for mantida nas instâncias superiores, ele deve cumprir apenas 30 anos de prisão.

“Nosso sistema de cumprimento de pena é progressivo. Mesmo se for condenado a regime fechado, após um perídio curto, ele passa para o semiaberto, onde já tem acesso a sociedade, já que pode trabalhar. E logo em seguida ele passa para o aberto, onde cumpre um período curto.”

Ou seja é provável que esse pedófilo esteja de volta às ruas em menos de 5 anos.

De acordo com a sentença, o homem abusou sexualmente a enteada durante cinco anos. O caso chegou à Justiça em 2018 e os abusos teriam começado em 2012.

Segundo o Ministério Público, o condenado morava com a menina e a mãe dela em um sítio em Bálsamo (SP). Os abusos começaram quando ela tinha 6 anos e terminaram somente aos 11 anos, quando a mãe rompeu o relacionamento com o homem.

A decisão de janeiro deste ano é em primeira instância e, segundo o advogado, o réu já recorreu. O condenado não terá o nome publicado para proteger a identidade da menor.

Fonte: G1.

Share Button

SEMANA QUE VEM A NOVELA DO MINISTRO BIBIANO CHEGA AO FIM

Se o presidente da republica Jair Bolsonaro eleito por  maior parte do Brasileiros sem verba,porque começar seu mandado com larápio que mentiu para o próprio presidente,em qualquer partido, que ele fosse ele se elegeria,o povo não quis saber de partido nenhum e sim do candidato com suas propostas então que se dane o partido,a população não aguentava mais ,então o presidente tem que começar a cortar os joio do trigo no começo pra não continuar este câncer maligno que reina os poderes Brasileiros.

Share Button

SEGURANÇA PREOCUPA MORADORES DE BIRIGUI

Ladrões assalta veiculo,e leva documentos do proprietário causando prejuiso,isto aconteceu rua silvares, bairro Silvares em Birigui próximo ao centro ladrões estão assaltando e matando ,a violência aumentou na cidade esperamos que as autoridades  tomem providencias urgentes.a população de Birigui até ficou feliz quando o prefeito municipal armou a guarda municipal equiparando com a policia militar,mas parece que a guarda se preocupa  e lavrar multa e não com a segurança de quem é honesto e paga seus impostos em dia.

Share Button

Em crise financeira, Unesp suspende vestibular do meio do ano

Câmpus da Unesp em Registro (SP) — Foto: Divulgação

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) anunciou a suspensão do vestibular do meio do ano.

Eram selecionados pelo processo seletivo do meio do ano fazia a seleção de 360 vagas para calouros de nove cursos de graduação de engenharia, localizados nos câmpus de Bauru, Ilha Solteira, Registro, São João da Boa Vista e Sorocaba.

A Unesp atende 53 mil alunos de graduação e de pós-graduação em uma rede de 34 unidades universitárias localizadas em 24 cidades paulistas.

crise financeira que atinge a universidade vem de longa data e atrasa o pagamento do 13º salários dos servidores. No dia 22 de janeiro, o Conselho Universitário aprovou uma indicação de parcelamento do pagamento do 13º salário de 2018 aos servidores, que seria pago 50% em fevereiro e a outra metade maio.

Em Botucatu, servidores da Unesp entraram em greve em janeiro.

Em nota, a Unesp disse que no fim do ano passado pediu ao governo do estado um crédito suplementar para pagar o 13° aos funcionários, mas até agora não recebeu o dinheiro. A reitoria informa que, em todo o estado, os atrasos somam R$ 175 milhões.

Fonte: G1.

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...