Arquivo da tag: corrupção

Via Rondon descumpre plano de obras e Artesp cobrará ressarcimento

Via Rondon descumpre plano de obras e Artesp cobrará ressarcimento

A Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo) está preparando a documentação necessária para converter a expectativa de sinistro em reclamação e ressarcimento dos valores cabíveis referentes a obras não executadas pela concessionária Via Rondon, no trecho da rodovia Marechal Rondon (SP-300), que passa por Araçatuba.

Em setembro do ano passado, a agência comunicou que registrou reclamação de sinistro na corretora de seguros Liberty Seguros, contratada pela concessionária. Segundo o órgão, a contratação de seguro é uma obrigação prevista nos editais como uma das ferramentas para garantir que as obras nas concessões rodoviárias paulistas sejam executadas.

A Artesp cobra a implantação de um novo dispositivo de acesso a Coroados, no quilômetro 507,5; a implantação de duas passarelas em Araçatuba, uma no quilômetro 533 e outra no quilômetro 534,7; e uma passarela em Birigui, no quilômetro 518.

Segundo a agência, ao registrar a expectativa de sinistro na seguradora da Via Rondon, há quase um ano, a concessionária apresentou um plano de saneamento de atrasos, com base na cláusula 31.7 do contrato de concessão. Diante disso, foram repactuados novos cronogramas para as obras citadas.

Entretanto, a Artesp afirma que nada do que foi proposto foi executado até o momento, por isso, pretende cobrar o ressarcimento dos valores previstos. A Via Rondon assumiu em 7 de maio de 2009 a concessão da rodovia Marechal Rondon no trecho que vai de Bauru a Castilho. A concessionária é uma empresa do Grupo BRVias Holding VRD S/A, formado na época por uma associação entre uma empresa da família Constantino e a construtora WTorre.

Durante a licitação, a concessionária chegou a ser desqualificada pelo governo paulista, que não aceitou as garantias apresentadas, mas recorreu e o resultado do certame foi homologado em março daquele ano.

Na ocasião, a BR Vias depositou R$ 82 milhões para o Governo do Estado e teria que pagar mensalmente outros R$ 18 milhões do total de R$ 411 milhões para quitar a outorga.

A empresa também se comprometeu em investir mais R$ 1,2 bilhão em melhorias na rodovia e nas 33 estradas vicinais incluídas no lote, totalizando 417 quilômetros de vias. Na ocasião, foi informado que quase todos os investimentos seriam feitos nos primeiros dez anos da concessão, que é de 30 anos.
A Artesp informa que no Estado de São Paulo operam 21 concessionárias de rodovias e essa é a primeira vez que precisou acionar um seguro garantia, o que foi feito após a aplicação de outras sanções previstas em contrato.

Segundo a agência, a medida foi tomada porque a Via Rondon não vinha cumprindo o plano de saneamento de atrasos apresentado, caracterizando a inadimplência e o descumprimento, o que motivou o pedido.

Sobre a implantação das três passarelas, duas em Araçatuba e uma em Birigui, a Artesp explica que a concessionária não finalizou os projetos executivos, inviabilizando o cumprimento dos prazos de início e término das obras de acordo com cronograma estabelecido no plano de saneamento. Sobre o dispositivo em Coroados, a agência informa que a previsão era ser entregue em outubro de 2017.

O órgão informa que a apólice de seguro prevê o ressarcimento do valor segurado ao Governo do Estado ou a execução das obras dentro do valor da indenização. O investimento previsto para essas obras não foi divulgado, faltando com transparência.

Por que não foi divulgado? Cadê o dinheiro que pagamos em impostos e pedágios?

 

Fonte: Folha d Região.

Share Button

Bairro Candeias em Birigui vai parar no MP Federal

O residencial Candeias em Birigui, foi entregue para a população no dia 10 de junho de 2016, cada imóvel vale cerca de R$ 70.000,00, mede cerca de 46 metros quadrados. As casas foram entregues à famílias que recebem na faixa de R$ 1.600,00.

Desde que foi entregue há cerca de dois anos, pisos se soltaram, rachaduras e infiltrações tem alarmado os moradores, o que fez com que o caso fosse parar no Ministério Público Federal, já que as moradias deveriam ter sido entregues pela empresa de engenharias em condições adequadas, já que recebeu pelo serviço e não entregou em boas condições.

Foi sugerido pelos moradores que o engenheiro responsável morasse em uma das casas por pelo menos uma semana.

A população aguarda providências, porque o sonho da casa própria virou pesadelo.

Share Button

PROPINA: DIRETOR DO CR DE ARAÇATUBA É PRESO EM OPERAÇÃO

Uma operação desencadeada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) e pela SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) de Araçatuba prendeu o diretor do CR (Centro de Ressocialização) da cidade, José Antônio Rodrigues Filho, na última quinta-feira 12/04/2018.

A Operação Fura-Fila, segundo o Gaeco, visa combater crimes de corrupção relacionados à transferências indevidas de presos do sistema prisional para o CR de Araçatuba, unidade considerada modelo no Estado de São Paulo.

Além do diretor, dois agentes prisionais e uma advogada foram presos.

​”A investigação, iniciada em maio de 2017, identificou que agentes penitenciários cobravam propina para transferirem presos de outras unidades prisionais para o cobiçado Centro de Ressocialização de Araçatuba, sendo também constatado nas investigações um esquema para inclusões indevidas de presos mediante a manutenção de relacionamentos amorosos de familiares e advogada dos detentos com diretor da referida unidade prisional”, afirmou o Gaeco, em nota.

Ainda durante as investigações, um agente penitenciário aposentado envolvido no esquema foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Com ele, foram encontrados 10 quilos de entorpecentes e uma arma de fogo.

Foram expedidos 07 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão preventiva, que estão sendo cumpridos em Araçatuba e São Jose do Rio Preto.

A operação contou com a participação de seis Promotores de Justiça, agentes da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado e 25 policiais militares.

Fonte: SBT Interior.

Share Button

Máfia das ambulâncias em Araçatuba

Enquanto a população sofre nas filas de hospitais, em Araçatuba um funcionário sem nenhuma humanidade fazia dinheiro com fraudes em viagens de ambulância. 37 viagens teriam sido feitas de maneira fraudulenta em menos de dois meses.

Foi descoberto ainda roubo de motores, açúcar no motor, motoristas que receberam para fazer falsas viagens, retirada de rastreador e um prejuízo de mais de R$ 20.000,00 em menos de dois meses (entre outubro e novembro de 2016).

Até o momento ninguém ainda foi punido.

 

 

Share Button

Como a Dinamarca acabou com a corrupção

Copenhague

Em termos de corrupção, os últimos anos foram cheios de acontecimentos no Brasil. Após a revelação do escândalo da Petrobras,  o país caiu mais que qualquer outro no Índice de Percepção de Corrupção. O Brasil perdeu cinco pontos no índice de 100, e perdeu sete posições, ficando em 76º lugar.

O índice é publicado pela ONG Transparência Internacional e se baseia em dados de 11 instituições, incluindo avaliações tanto de empresários quanto de cientistas. A pontuação varia de 0 (muito corrupto) a 100 (muito limpo).

Corrupção sempre ocorre quando se abusa da própria posição em favor de benefícios privados. Este mal já existe desde o começo da humanidade. Embora hoje em dia haja mais leis, a sociedade esteja mais bem informada e disponha de melhores possibilidades técnicas de controle, a corrupção não diminuiu.

Ao comparar os dados de 2005 com os de 2015, percebe-se que quase nada mudou na pontuação. Em 2005, a média foi de 41,3 pontos; em 2015, foi de 42,6 pontos. Dois terços dos 168 países listados em 2015 atingiram 50 pontos ou menos: ou seja, a maioria tem um problema sério de corrupção.

36657196_401

Embora os dados do índice mostrem uma estagnação, o pesquisador Gert Tinggaard Svendsen acha que o mundo está piorando em termos de corrupção. “Ela está crescendo e isso é muito perigoso. As elites no poder enriquecem cada vez mais, enquanto o resto da sociedade paga o preço”, afirma o dinamarquês, que já escreveu vários livros sobre o assunto.

Svendsen, que é professor de Políticas Públicas na Universidade de Aarhus, na Dinamarca, está convencido de que a corrupção, pouco a pouco, destrói uma sociedade. Segundo o pesquisador, ela aumenta o abismo entre ricos e pobres, e as pessoas acabam não confiando mais nas autoridades, nem umas nas outras.

A corrupção funciona como um círculo vicioso: Quem vive numa sociedade muito corrupta, também é forçado a cometer atos corruptos para não ficar para trás. As únicas pessoas que teriam o poder de combater a corrupção – por exemplo, com punições severas e controles – são as que mais se beneficiam dela. Por isso, geralmente não têm um grande interesse em diminuí-la.

Segundo o índice da Transparência Internacional, a Dinamarca é o menos corrupto entre todos os países do mundo. O pesquisador tem uma explicação para isso: “Tivemos muita sorte: já no século 17, o nosso rei, Federico 3º, começou a combater a corrupção no país que, até então, era muito grande. A Dinamarca estava em guerra com a Suécia nessa época, e, para poder receber mais impostos e não perder a guerra, Federico se viu forçado a tomar uma iniciativa”. O rei tirou cargos e privilégios da nobreza e introduziu punições severas para corrupção e desvio de dinheiro.

Entre os perdedores no índice de 2015, estão principalmente países africanos, asiáticos e sul-americanos. Somália (8 pontos), Coreia do Norte (8 pontos) e Afeganistão (11 pontos) ocupam os últimos lugares na lista de 168 nações. Segundo a Transparência Internacional, o que países com muita corrupção geralmente têm em comum é falta de fiscalização, instituições públicas fracas e a falta de uma imprensa independente. Além disso, conflitos e guerras favorecem muito a corrupção. Entre os dez países mais corruptos, cinco se encontram ao mesmo tempo entre os dez menos pacíficos, segundo a ONG.

 

Fonte: Diário do Centro do Mundo.
Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...