Incêndio no Bairro Redentor


Na última sexta-feira um incêndio tomou conta do bairro Redentor, próximo a antiga Viela Paris. Os bombeiros foram chamados rês vezes e não apareceram.

Vários pés de frutas foram queimados, entre eles este pé de jabuticabas dando frutos.

Chamaram a Prefeitura, Policia Ambiental e ninguém fez nada.

Os moradores correram risco de vida e a agora sofrem com o clima seco e  a poluição. Quem nos relatou foi o morador Flávio.

Share Button

Paulistas tem julho mais quente dos últimos 20 anos


Muito calor, clima seco e muita gente com problemas respiratórios.

O mês de julho de 2018 foi o mais quente dos últimos 20 anos e o culpado? O próprio homem que faz queimadas, desmata árvores e faz com que o clima de deserto aumente principalmente na região noroeste paulista, da qual fazemos parte.

Share Button

Número de mosquito da dengue diminui em Birigui

A média de infestação do mosquito Aedes aegypti em Birigui caiu de 6,9% para 0,9% em dois meses. É o que aponta o resultado do terceiro Liraa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti) realizado neste ano Secretaria Municipal de Saúde.

O índice é considerado de baixo risco, ficando abaixo de 1%, que é o preconizado pelo Ministério da Saúde. No Liraa realizado em janeiro, o índice chegou a 10,2%, caindo para 6,9% no levantamento feito em abril.
O terceiro Liraa foi realizado de 2 a 19 deste mês pelos agentes de combate a endemias do CCVZ (Centro de Controle de Vetores e Zoonoses), que percorreram 480 quadras e fizeram a vistoria em 2.253 imóveis da cidade.

A cidade foi dividida em quatro áreas. A área 1, que concentra os bairros da região do Monte Líbano, João Crevelaro, Copacabana, Ivone Alves Palma, Copacabana, Alto do Silvares, Cohab 3, São Braz e Thereza Maria Barbieri, o índice foi de 0,71%. A área 2 que abrange a região do Cidade Jardim, Vila Bandeirantes, Bosque da Saúde, Vila Xavier, Jandaia 2 e Pinheiros teve índice de 1,23%.

Na área 3, que compreende a região dos bairros Distrito Industrial, Novo Parque São Vicente, Vila Isabel Marin, Jardim do Trevo e Vale do Sol, o resultado foi de 1,12%. Já nos bairros da área 4, como Quemil, Silvares, Recanto Verde, Tijuca, Portal da Pérola 1 e 2, Santo Antonio e Jardim Aeroporto, o índice foi de 0,68%.

Durante o período, foram encontrados 21 criadouros com larvas em vasos sanitários, ralos internos e externos, prato de vaso, garrafas retornáveis, bebedouros de animais, entre outros.

 

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Minicracolândia assusta Araçatuba

Desde o ano passado, moradores do bairro Paraíso e arredores passaram a ter por perto as novas instalações do Centro Pop, que antes funcionava na Vila Mendonça. No local, na rua Junqueira Freire, 327, próximo ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), funciona um serviço de acolhimento onde pessoas em situação de risco podem morar durante um período de até seis meses.

A recepcionista Ana Flávia Costa de Souza mora perto do Centro Pop e usou uma rede social para desabafar sobre a situação da região. Ela lembra que no local antes funcionava uma suposta casa de prostituição e nunca teve problemas com a movimentação no bairro. “Usuários de droga fizeram daquilo um local que passou de seguro, a um local muito perigoso a meu ver. Os caras ficam no meio da rua, mexem com a gente, mexem nos carros da gente e agora deram de ficar pedindo as coisas nas nossas casas. Ficam esperando a gente chegar do serviço, nos portões. Morávamos em um lugar seguro, agora tenho medo de chegar em casa sozinha, não posso mais passar naquela rua sozinha, porque tem uns 100 homens espalhados na frente, e eles não perdoam nada”, reclama.

“Eu vivo ali desde que nasci e nunca tivemos um problema. Fui morar em outro bairro por um tempo e agora faz um mês que voltei, e não temos mais a liberdade de antes. Ficamos de portas fechadas, portão trancado, evito circular sozinha a pé por ali, porque, infelizmente, a gente não sabe a intenção de alguns. Até acredito que tenha quem necessite mesmo, mas tem muito usuário (de drogas), muita gente de mau coração e eu prezo ela minha vida e da minha família”, disse em entrevista à Folha.

“Ontem mesmo, meu marido ficou um tempo sentado na frente (de casa) e tinha dois (homens) atrás de uma árvore. Quando viram ele, saíram correndo. Tenho uma avó que faz aquele trajeto para ir na casa de uma tia, e ela não tem mais coragem de ir, porque eles desrespeitam ela, mexem, ficam pedindo dinheiro quando ela passa, então a proibimos de passar por ali, e quando passamos de carro, fechamos os vidros, porque eles entram na frente do carro. É surreal aquilo, à noite”, completa.

Aline disse que há alguns dias a sobrinha dela, de 12 anos, foi intimidada por um dos frequentadores do Centro Pop. Ela contou que uns dias atrás, tiraram o espelho do retrovisor do carro dela, possivelmente para usar como suporte para consumo de cocaína. “Eu já encontrei vários pinos de cocaína, vários corotes de pinga, tudo escondido na rua de casa”, lembrou. Aline disse que, há pouco tempo, voltava do trabalho quando encontrou um homem, que é acolhido pelo Centro Pop, fazendo gestos obscenos em uma árvore.

As vizinhas contaram que é comum a presença de mulheres e prostitutas à noite, que mantêm relação sexual com os homens do Centro Pop. Segundo elas, quando no local funcionava um prostíbulo, havia queixas de barulho, principalmente de carros que faziam manobras inconvenientes e passavam com som alto. No entanto, a situação agora está pior, porque os moradores têm medo da população que se formou nos arredores.

A reportagem enviou várias perguntas para a assessoria de imprensa da Prefeitura na semana passada, questionando a situação e segurança do bairro. Entre as questões estavam o valor pago mensalmente à dona do imóvel; a presença de guardas municipais para a segurança do bairro; a possibilidade do Centro Pop ser instalado em uma região afastada; se os frequentadores fazem algum tipo de trabalho comunitário no local e quantas pessoas são acolhidas.

A Prefeitura informou, em nota, que o local possui 25 vagas para acolhimento e, diariamente, o Centro Pop ampara em média 50 pessoas. Informou, ainda, que “realiza atendimentos individuais e coletivos, oficinas e atividades de convívio e socialização, além de ações que incentivem o protagonismo e a participação social das pessoas em situação de rua”. As outras questões não foram respondidas.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Pena de advogados é reduzida

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) acatou em parte recursos das defesas e reduziu as penas de cinco advogados condenados por envolvimento com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).
Eles fazem parte do grupo de 54 réus denunciados e que foram presos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) durante a Operação Ethos, deflagrada em 2016.

O advogado Davi Gonçales, de Birigui, considerado um dos líderes do esquema criminoso teve a pena reduzida de 15 anos e 5 meses de prisão para 11 anos e 2 meses.

A audiência para julgamento dos recursos aconteceu ontem no TJ-SP, em São Paulo, com participação dos desembargadores Salles Abreu (presidente) e Paiva Coutinho, e o relator Xavier de Souza.

 

 

Fonte: Folha da Região.

 

Share Button

Alteração na coleta do lixo em Birigui

A partir da próxima segunda-feira (30/07/2018), a Secretaria de Serviços Públicos, Água e Esgoto de Birigui vai alterar os dias e horários da coleta de lixo doméstico em nove bairros da região leste do município.

Nos bairros João Crevelaro, Residencial Copacabana, Jardim Nova Canaã e Monte Líbano será todas as segundas, quartas e sextas-feiras, a partir das 6h. Já no Monte Líbano 2, Residencial Aurora, Cohab 3, Alto do Silvares e São

Braz (entre as avenidas Cidade Jardim e Pedro Gonçalves) o caminhão passará às terças e quintas-feiras e no sábado, também a partir das 6h.

Segundo o secretário de Serviços Públicos, Água e Esgoto, Cleverson José de Souza, o Tody, a medida é necessária para otimização dos trabalhos dos servidores e para melhor atender a população. “Os moradores desses bairros devem colocar os lixos domésticos nas calçadas na noite anterior da coleta ou uma hora antes do início da atividade”, explica.

 

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Comerciante se revolta com entulho em frente a lanchonete e descarta lixo na prefeitura

Entulho foi recolhido por comerciante e deixando na frente da prefeitura de Fernandópolis (Foto: Luiz Carlos Fanti/Arquivo Pessoal)

Entulho foi recolhido por comerciante e deixando na frente da prefeitura de Fernandópolis (Foto: Luiz Carlos Fanti/Arquivo Pessoal)

Incomodado com entulho deixado na frente de sua lanchonete, um comerciante de Fernandópolis (SP) decidiu “devolver” o lixo para quem deixou no local. Por conta própria, ele transportou a sujeira e a despejou em frente ao prédio da prefeitura.

De acordo com Luiz Carlos Fanti, na manhã de sexta-feira (20) funcionários da prefeitura faziam limpeza no bairro Universitário e, quando o comerciante chegou na lanchonete, se deparou com o monte de terra e galhos de árvores depositados no local.

A prefeitura disse em nota que realizou um mutirão de limpeza no bairro e que o material seria posteriormente recolhido pelos caminhões.

Segundo o comerciante, ele chegou a entrar em contato com a prefeitura, mas foi informado de que a limpeza poderia ser feita apenas no sábado (21).

Comerciante transportou entulho da lanchonete até a prefeitura de Fernandópolis (SP) (Foto: Luiz Carlos Fanti/Arquivo Pessoal)

 

“Aquilo me revoltou tanto, me deu um estado de nervo que carreguei o lixo na minha picape e coloquei na frente da prefeitura. Eu não gerei aquele entulho e nem deixei na frente da minha lanchonete. Eu só fiz o transporte porque na frente de um restaurante não é adequado para se ter lixo.”

Ainda de acordo com Fanti, há terrenos vazios perto da lanchonete onde o entulho poderia ser recolhido no dia seguinte.

“Eu trabalho com comida e em Fernandópolis venta muito. Imagina meus clientes estão comendo, bate um vento e enche o prato de terra?”, questiona. “Se eu não abrisse a lanchonete na sexta-feira, o dia mais movimentado da semana, eu não gero renda.”

Comerciante se revoltou com entulho deixado na frente de lanchonete de Fernandópolis e levou lixo até a prefeitura (Foto: Luiz Carlos Fanti/Arquivo Pessoal)

 

Em nota, a prefeitura de Fernandópolis disse que realizou um mutirão de limpeza no bairro e o foco da limpeza foi a retirada de mato em sarjetas. A nota disse que “foram feitos pela equipe de limpeza ‘montinhos’ com o material recolhido que são posteriormente recolhidos pelos caminhões”.

De acordo com a prefeitura, o serviço foi finalizado no início da tarde da sexta-feira (20), e o material seria recolhido às 7h do sábado. A prefeitura fez um boletim de ocorrência por descarte irregular.

A prefeitura disse que “está aperfeiçoando este serviço de limpeza e reconhece que não deveria ter feito esse ‘montinho’ em frente ao estabelecimento, porém, não se justifica a atitude tomada pelo munícipe, que deveria então ter feito o descarte num ‘ecoponto’ localizado inclusive próximo ao seu estabelecimento (estrada rural Fernandópolis/Meridiano)”.

Lixo foi despejado em frente ao prédio da prefeitura (Foto: Arquivo Pessoal)

Lixo foi despejado em frente ao prédio da prefeitura (Foto: Arquivo Pessoal).

Fonte: G1.

Share Button

1 em cada 4 brasileiros terá mais de 65 anos em 2060, aponta IBGE

A população brasileira está em trajetória de envelhecimento e, até 2060, o percentual de pessoas com mais de 65 anos passará dos atuais 9,2% para 25,5%. Ou seja, 1 em cada 4 brasileiros será idoso. É o que aponta projeção divulgada nesta quarta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a pesquisa, a fatia de pessoas com mais de 65 anos alcançará 15% da população já em 2034, ultrapassando a barreira de 20% em 2046. Em 2010, estava em 7,3%.

A pesquisa mostra que em 2039 o número de idosos com mais de 65 anos superará o de crianças de até 14 anos, o que acelerará a trajetória de envelhecimento da população. Atualmente, a população com até 14 anos representa 21,3% dos brasileiros e cairá para 14,7% até 2060, segundo o IBGE.

Já a faixa entre 15 e 64 anos, que hoje responde por 69,4% da população, cairá para 59,8% em 2060.

IBGE: projeção da população brasileira (Foto: Fernanda Garrafiel/G1)IBGE: projeção da população brasileira (Foto: Fernanda Garrafiel/G1)

IBGE: projeção da população brasileira (Foto: Fernanda Garrafiel/G1)

Idade média é de 32,6 anos

Atualmente, a idade média da população brasileira é de 32,6 anos. Em 2010, era de 29,2 anos. Pelas projeções do IBGE, em 2037 já estará acima de 40 anos, chegando a 45,6 anos em 2060.

Hoje, para cada 100 pessoas em idade para trabalhar, há 44 indivíduos menores de 15 anos ou maiores de 64 – patamar maior que o de outros emergentes como China (37,7) e Rússia (43,5), mas ainda bem abaixo ao de países desenvolvidos e com elevado percentual de idosos como Japão (64) e França (59,2).

O estudo mostra que também é possível medir o envelhecimento populacional comparando a população com 65 anos de idade ou mais e os menores de 15 anos. Atualmente, são 43,2 crianças de até 14 anos para cada grupo de 100 idosos com 65 anos ou mais. Já em 2022, o índice subirá para 51%, superando os 100% em 2039, o que indicará a o país passará a ter mais idosos do que crianças.

Segundo o IBGE, o Rio Grande do Sul será o primeiro estado que experimentará uma proporção maior de idosos que crianças de até 14 anos, o que deverá ocorrer em 2029. Em 2033, será a vez de Rio de Janeiro e Minas Gerais. Estados mais jovens, como Amazonas e Roraima, continuarão com mais crianças que idosos até 2060, segundo o IBGE.

A taxa de fecundidade também deve continuar caindo no Brasil, segundo o IBGE. Atualmente, é de 1,77 filho para cada mulher. Pela projeção, deverá cair para 1,66 em 2060. Em 2010, estava em 1,75 e chegou a 1,8 em 2015.

A idade média em que as mulheres têm filhos é atualmente de 27,2 anos e, segundo o IBGE, chegará a 28,8 anos em 2060.

Já a projeção para a expectativa de vida do brasileiro ao nascer – atualmente de 72,74 anos para homens e 79,8 anos para mulheres – é alcançar 77,9 anos para homens e 84,23 anos para as mulheres em 2060.

Share Button

Birigui terá parque aquático

Birigui receberá nos próximos meses, um parque aquático temático construído em uma área de 7,5 alqueires do antigo Clube de Campo Pérola de Birigui, localizado no quilômetro 513 da rodovia Marechal Rondon (SP-300), entre Birigui e Coroados.

As obras  tiveram início em dezembro do ano passado, com investimento que chega a quase R$ 10 milhões. A primeira etapa da obra será inaugurada no dia 12 de outubro desse ano e já estará pronta para uso dos associados. Serão 900 metros de espelho d’água, piscina adulta e infantil, cachoeiras e um parque de cogumelos em cascatas. Mas as principais atrações serão os toboáguas em formato de animais: pelicano, arara, filhote de dinossauro e um dinossauro gigante de 35 metros.

As próximas etapas, que terão início após a inauguração em outubro, vão ampliar a infraestrutura do espaço, que vai receber área de camping, chalés para hospedagem, lago para pesca esportiva, piscina de ondas, restaurantes, além de uma praça de alimentação que contará com algumas lojas de artigos diversos.
Para ter acesso ao parque, a pessoa terá que se associar por meio da compra de títulos.

 

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Mercado de trabalho não reage e 13% dos brasileiros queimam poupança em gastos do dia a dia

Corda no pescoço (Foto: Arte/G1)

 

Embora a parcela de brasileiros que use recursos guardados já tenha sido maior, sobretudo quando a crise econômica estava mais intensa, os últimos meses têm mostrado uma resistência à queda do indicador e até mesmo uma leve piora.

A pesquisa do Ibre/FGV leva em conta todos os tipos de reservas financeiras. Para a caderneta de poupança, os dados do Banco Central até mostram que os valores depositados superaram os saques em R$ 5,6 bilhões no mês de junho.

Os últimos dados do mercado de trabalho frustraram os analistas. A expectativa era de que a economia brasileira cresceria mais neste ano e, consequentemente, a criação de emprego teria uma recuperação mais robusta, aliviando o orçamento das famílias.

No trimestre encerrado em maio, a taxa de desemprego ficou em 12,7% e atingiu 13,2 milhões de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em junho, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Números do SPC Brasil também mostram um comportamento parecido com os do Ibre. Em maio, a entidade apurou que 40,5% das pessoas consultadas fizeram uso de reserva financeira para diversas finalidades. Desse total, 4,5% utilizaram as reservas porque ficaram desempregadas e 7,4% porque não tinham dinheiro suficiente para pagar as contas.

 Na compra de item de um maior valor, por exemplo, é natural que se use a reserva. O problema é quando essa reserva para a ser usado constantemente e aí a pessoa tem de partir para o crédito, como tem acontecido com grande parte dos brasileiros:

Faixa de renda Gastam poupança com despesas Estão endividados
Até R$ 2.100 8,2% 15,1%
De R$ 2.100 a R$ 4.800 16,3% 15,5%
De R$ 4.800 a R$ 9.600 15,0% 8,4%
Acima de R$ 9.600 16,1% 3,7%
Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...