Moradores de rua desamparados no frio de Birigui


Infelizmente no frio atual, tendo a noite de ontem como uma das mais frias do ano, moradores de rua são flagrados dormindo com coberta fininha na Avenida São Francisco em Birigui.

Cena muito triste de se ver, se faz necessário uma patrulha de resgate noturno na cidade.

Share Button

Pontos da reforma que mais afetam o trabalhador

Enquanto continua em liberdade e no governo, Michel Temer sancionou a polêmica reforma trabalhista, mas o que de fato mudará no dia a dia do trabalhador a partir de agora? Listamos cinco situações que podem alterar a sua rotina:

1. Férias parceladas em três vezes

As férias anuais de 30 dias podem ser dividias em três períodos, sendo sendo que um deles não pode ser menor que 14 dias. Antes, o parcelamento era proibido. Também ficou definido que as férias não poderão começar dois dias antes do fim de semana ou de um feriado, para que esses dias não sejam “comidos” pelas férias.

2. Demissão em comum acordo

Antes da reforma, caso o trabalhador se demitisse ou fosse demitido por justa causa, ele não tinha direito de sacar o FGTS, seguro-desemprego nem recebia multa de 40% sobre os depósitos do FGTS. Esses benefícios e indenizações só eram recebidos pelo funcionário no caso de uma demissão sem justa causa. Agora, no entanto, o trabalhador e a empresa possuem uma nova alternativa: juntos eles podem rescindir um contrato em comum acordo com a garantia de alguns benefícios para o trabalhador. Nesse caso, o funcionário recebe uma multa de 20% sobre os depósitos do FGTS e pode retirar até 80% do fundo. Ele não possui, entretanto, o direito ao seguro-desemprego.

Na opinião do advogado Cláudio Castro, a novidade pode ajudar a diminuir os casos de “queda de braço” que acontecem quando o empregado não está mais satisfeito com o trabalho, mas tenta negociar com o patrão para ser demitido para receber um acerto maior. Críticos afirmam, no entanto, que as empresas que quiserem demitir sem ter que pagarem toda a indenização podem pressionar os trabalhadores a fazerem esse acordo em comum.

3. Demissão em massa não precisa ser autorizada

Embora não haja lei sobre o tema, a Justiça considera uma jurisprudência de que os sindicatos devem ser incluídos no processo de demissão em massa dentro de uma empresa. Com a reforma, ficou definido que não será necessário que o sindicato autorize qualquer tipo de demissão em massa.

4. Intervalo do almoço pode diminuir

O intervalo de almoço que hoje é de 1 hora poderá ser reduzido a até 30 minutos, caso haja um acordo coletivo para jornadas com mais de seis horas de duração.

5. Banco de horas negociado individualmente

O chamado banco de horas é um sistema de compensação de horas extras, permitido por lei, em que as horas excedentes trabalhadas em um dia são compensadas com a diminuição da jornada de outro dia. Antes da reforma, este mecanismo precisava ser negociado em convenção coletiva e as horas extras precisam ser compensadas em até um ano. Vencido esse prazo, elas deveriam ser pagas em dinheiro com acréscimo de 50%. Agora, o prazo para o banco de horas ser zerado, com as horas compensadas, é menor, de até seis meses. Porém, agora é permitido que o banco de horas seja feito via acordos individuais. A negociação entre trabalhador e empregado pode facilitar negociações que se adequem às necessidades específicas de uma empresa. Um restaurante de praia, por exemplo, pode aumentar as horas extras dos seus funcionários na época de alta temporada e conceder dias de folgas nos meses seguintes de baixo movimento. Críticos à mudança alertam, no entanto, que, se o poder de barganha do trabalhador for pequeno, ele acabará tendo que ceder às regras impostas pela empresa. O intervalo antes da hora extra foi suprimido. Antes da reforma, os trabalhadores tinham direito a uma pausa de 15 minutos antes de a hora excedente de trabalho.

6. Tempo de trabalho na empresa

Pelo texto da reforma, algumas atividades no âmbito da empresa deixam de ser consideradas parte da jornada de trabalho. São elas: as horas de alimentação, higiene pessoal, troca de uniforme e estudo. Muitas empresas oferecem aulas de língua estrangeira (inglês e espanhol), que agora devem ser consideradas atividades fora do horário de trabalho. Antes da mudança, a CLT considerada serviço efetivo, o momento em que o trabalhador entrava na empresa e ficava à disposição do empregador, aguardando ou executando ordens.

Fonte: EL País.

Share Button

O que as pessoas comem nas regiões com as expectativas de vida mais altas do mundo?

Qual é o segredo para uma vida longa? Essa pergunta desperta a curiosidade de cientistas e leigos.

Alimentar-se bem pode ser uma das respostas – se não para viver eternamente, ao menos para passar dos cem anos de idade.

E é justamente a alimentação que chama a atenção em cinco regiões do planeta onde a população atinge uma idade média superior a cem anos.

“O que descobrimos é que as pessoas nessas regiões não só vivem mais tempo – cerca de dez anos acima da média – mas vivem melhor a sua velhice”, disse à BBC o cientista americano Dan Buettner, que batizou essas cinco regiões de “zonas azuis”.

Em seu livro As Zonas Azuis, Buettner estudou os hábitos alimentares na ilha de Okinawa, no Japão, na cidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA), na ilha de Ikaria, na Grécia, na Sardenha (Itália) e na península de Nicoya, na Costa Rica.

Mas de que se alimentam essas pessoas para ajudar em sua longevidade?

“A maioria dos alimentos que consomem vêm de plantas. Mas, acima de tudo, são alimentos não processados ​ou muito pouco processados”, disse Buettner, que contou ter partido da “bastante estabelecida” noção de que apenas 20% da nossa longevidade média pode ser atribuída à genética. “Os 80% restantes (se devem) ao estilo de vida e ao ambiente.”

De acordo com Buettner e uma pesquisa que contou com o apoio da National Geographic, os três alimentos básicos são as folhas verdes (vegetais), oleaginosas e grãos.

Mas existem muitas variações e complementos que dependem exclusivamente de cada região.

“Eles comem carboidratos, mas não processados como bolos ou donuts, mas sim grão de trigo ou batatas”, disse o pesquisador.

Uma das coincidências nas dietas é a ausência total de refrigerantes e produtos derivados do leite de vaca.

“Muitas dessas pessoas que conseguiram ter uma vida tão longa só conheceram os refrigerantes há cerca de dez anos. E comem queijo, mas os que vêm de cabra ou pecorino, de ovelhas”, disse ele.

Quando se trata de proteína, o peixe é rei.

“Eles consomem cerca de três porções de peixe por semana, a mesma frequência dos ovos. Mas comem pouca carne vermelha, cerca de cinco porções por mês”, disse Buettner.

“É o que eles têm ao seu alcance. Seu consumo se limita muito ao que eles são capazes de produzir localmente.”

 

De acordo com Buettner, as bebidas preferidas das pessoas dessas áreas são água e vinho.

“Tomam, em média, seis copos de água e muitos deles têm, dentro de suas culturas, o hábito de tomar umas três porções de vinho por semana”, detalhou.

Mas há uma outra surpresa: o café também tem lugar cativo.

“Vimos que em algumas destas zonas azuis o consumo de café é bastante comum, especialmente porque o consideram um potente antioxidante”, acrescentou o pesquisador.

Uma das conclusões da pesquisa de Buettner é a péssima influência de alimentos processados ​​em dietas ao redor do mundo – algo que se expandiu pela influência dos EUA. A ponto de algumas das zonas azuis estarem perto de perderem tal “status” por força da incorporação de comidas processadas em suas dietas.

Ao mesmo tempo, é curioso que uma dessas zonas azuis esteja localizada precisamente nos Estados Unidos: Loma Linda, na Califórnia.

E talvez a resposta para a longevidade dali seja a religião.

Cerca de metade dos 24 mil habitantes desta cidade são membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia. E vivem dez anos a mais do que a maioria dos americanos.

“Acho que cheguei a esta idade (101 anos em 2015) porque não bebo ou fumo, vou para a cama cedo e agradeço a Deus por sua bondade”, disse Betty Streifling à BBC.

Nesse sentido, Buettner diz que ninguém pode mudar seus hábitos alimentares da noite para o dia, mas sim o ambiente.

“É muito difícil tentar mudar a atitude das pessoas frente à comida, mas se em vez de se depararem com uma hamburgueria ou sorveteria a cada duas quadras elas tivessem a seu alcance lojas de alimentos saudáveis, certamente as taxas de longevidade aumentariam”, opinou.

“Além disso, nessas áreas azuis, a ideia de ‘alimentação saudável’, que para muitos é uma imposição, para eles é simplesmente ‘comer normalmente’, como têm feito há anos”, concluiu.

“O segredo é dedicar o tempo a preparar esses alimentos básicos que os humanos consomem há milhares de anos, torná-los saborosos – considerando que nosso paladar foi destruído pelo açúcar, pelo sal e pela gordura (dos alimentos processados).”

Fonte: BBC

Share Button

Economize seu dinheiro

Gastar de maneira descontrolada nas pequenas coisas do dia a dia pode não deixar que você preste atenção no quanto você gasta à toa ao final do mês. Separamos algumas dicas para economizar:

Saiba bem o nível de sua renda familiar

Este volume de dinheiro corresponde à soma dos rendimentos que todos da família recebem. Saber qual é a renda da família vai ser importante para que se estabeleça um limite de gastos a cada mês, o qual nunca poderá ser maior do que essa estimativa.

Anote tudo em que gasta seus recursos

Há pelo menos duas razões importantes para fazer isso. A primeira, é que você será capaz de notar se está gastando mais do que recebe. Ou seja, você vai entender se está ou não respeitando uma das mais relevantes regras financeiras: o dinheiro que entra no seu orçamento sempre deve ser maior do que sai. Outro ponto é que você poderá observar bem as despesas do mês, separando-as por tipos e contas.

Corte ou diminua as despesas desnecessárias

Já que você tem tudo anotado e vai perceber todos os seus gastos e obrigações, vai conseguir identificar onde há despesas de forma excessiva ou pouco necessária. Corte ou diminua aquelas que não forem fazer tanta falta. Analise com cuidado com sua família para ver o que pode ser reduzido.

Guarde uma reserva de capital

Uma coisa muito importante para ser feita é guardar parte do dinheiro recebido em uma renda fixa, a fim de ter recursos no futuro, nas ocasiões de emergência ou necessidade. Ter dinheiro guardado pode ser útil no caso de perder um emprego ou de doença na família, por exemplo. Ser precavido é algo que pode valer ouro!

Analise bem as formas de pagamento

Muitos produtos e serviços são oferecidos com desconto para os pagamentos à vista. Tente utilizar o pagamento em espécie sempre que puder, pois isso ajuda a entender com precisão o quanto está sendo gasto, controlando melhor as contas. Se for realmente necessário dividir as compras com seus cartões de crédito, nunca se esqueça de considerar as parcelas vindouras nos orçamentos dos outros meses.

Use um programa financeiro online

Cada vez mais é possível usar a tecnologia para melhorar a vida cotidiana. Com um software voltado para as finanças, você poderá controlar todos os fluxos que seu dinheiro faz, vendo onde mais gasta e estabelecendo limites mensais de consumo.

Mude os hábitos em família

Tão importante quanto você passar a dar atenção a todos esses aspectos é que sua família também o acompanhe nos novos hábitos. Converse e ensine questões financeiras aos filhos e ao seu cônjuge, leia assuntos com eles e planeje sonhos em comum como forma de recompensa. Pode-se comprar algum novo eletrodoméstico ou fazer uma viagem, por exemplo.

Share Button

Acidente desvia trânsito na Rod. Gabriel Melhado


Dentro do perímetro de Birigui no km 461 da Rodovia Gabriel Melhado no sentido Bilac, um caminhão de cana colidiu com um automóvel.


Apuramos que todos os envolvidos passam bem.

Com o caminhão interditando a via, o trânsito na região ficou um pouco mais lento até a desobstrução do local.

Share Button

Absurdos cobrados no Brasil

Você já deve estar cansado de saber que vivemos em um país onde tudo, produtos e serviços, são tudo mais caros do que no resto do mundo – e muitas vezes com uma qualidade duvidosa. Mas você já parou para pensar na prática como isso acontece?

Separamos alguns itens comuns no Brasil, e comparamos o quanto eles custam no resto do mundo. Culpa dos impostos altíssimos? Da ganância dos empresários? Da estupidez dos brasileiros? Não sabemos. Os resultados podem surpreender você.

1) Este ovo de páscoa foi fabricado no Brasil e vendido 5 vezes mais barato nos EUA

Nos Estados Unidos, convertendo o valor, o preço desse ovo de páscoa fabricando em terras brasileiras é de R$ 6,40. Por aqui: R$ 30. No Reino Unido, por exemplo, um ovo de páscoa “Kit Kat” pode ser encontrado em Londres por cerca de 1 libra, e por aqui, mais de 50 reais.

2) Estas duas moradias têm um preço parecido: uma em Osasco, em São Paulo, e outra Memphis, nos Estados Unidos.

A brasileira, de Osasco, custa cerca de R$ 320 mil. A norte-americana, sai por R$ 285 mil, ou US$ 89 mil.

Em média, um trabalhador brasileiro deve trabalhar 12 anos para pagar esta casa, contra 2,5 anos de um trabalhador norte-americano.

3. O iPhone mais caro do mundo 

Preços de eletrônicos no Brasil beiram o ridículo, e o exemplo mais notável é o do iPhone, que é disparadamente o mais caro do mundo. Itens como televisões, videogames e câmeras fotográficas também não ficam atrás.

Para se ter uma ideia, acaba compensando viajar para Nova York (ou outra cidade norte-americana), se hospedar por 2 dias, comprar o iPhone e voltar com troco para o Brasil.

4. O 4º ingresso de cinema mais caro do mundo 

Nosso ingresso de cinema é o quarto mais caro do mundo – o mais caro é o da Nigéria, enquanto o mais barato é o de Singapura.

5. Playstation mais caro do planeta 

O custo do aparelho pode chegar a R$ 4 mil, sendo quase 60% deste valor equivalente a impostos e taxas. É o mais caro do mundo.

6. Fiat Uno brasileiro x Honda Civic europeu  

O Fiat Uno brasileiro básico sai por R$ 39,850, ou US$ 12,4 mil. Com alguns acessórios, o preço alcança o de um Honda Civic europeu, que sai por US$ 15,6 mil.

7. Esse creme de barbear é 6 vezes mais caro no Brasil 

Note a diferença absurda de preço para o mesmo produto.

8. O 4º minuto de telefonia mais caro do mundo.

Contamos com apenas 7 operadoras de telefonia móvel, contra 84 nos Estados Unidos, por exemplo. Nenhuma presta um serviço satisfatório para a maioria dos clientes, além delas estarem entre as mais caras do planeta.

O preço médio do minuto está em US$ 0,53 no Brasil, de acordo com a União Internacional de Telecomunicações, UIT. Segundo o ranking, que inclui 166 países, estamos atrás apenas da Grécia, Suíça e França.

9. Futebol mais caro de assistir do mundo 

Nossos estádios possuem médias de público menores do que a de países como Japão ou Costa Rica, com pouca tradição no futebol. Uma das principais razões para isso está no preço dos ingressos. Em comparação à renda da população, nenhum país possui um ingresso tão caro como o Brasil.

10) A 3ª tarifa de energia mais cara do planeta.

Temos uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo, onde boa parte do que consumimos é proveniente de hidrelétricas e energia eólica. Todavia, nossa conta de luz também está entre as mais caras do mundo. Impostos computam 45% do valor de nossa conta de luz.

11. A 2ª internet mais cara do mundo.

Trabalhamos no Brasil em média 5,01 horas por mês para bancar uma internet de 1Mbps. Nossa internet só é mais barata do que a da Argentina, de acordo com um estudo feito em 2013. No Japão, dono da mais barata internet do planeta, basta trabalhar 0,015 horas por mês para comprar o mesmo pacote de serviços.

12. Este carro nos EUA custa 13 salários mínimos, e no Brasil, 71.

O Ford Focus S, nos EUA, sai por 13 salários mínimos locais (US$ 16 mil, ou R$ 51 mil). Por aqui, 71 salários mínimos, ou R$ 65,1 mil.

 

Fonte: Mistérios do Mundo

Share Button

MEIO AMBIENTE DA PREFEITURA DE BIRIGUI PODA ARVORE PALMEIRAS COM FRUTOS

A Prefeitura Municipal de Birigui ,esta fazendo podas nas  palmeiras arrancando os frutos que serve de alimento para vários pássaros,segundo secretario do município José Manuel Sanches  ,as Palmeiras estava criando bicho barbeiro aquele que causa chagas,mas nem por isto vai deixar os pássaros silvestre sem se  alimentar tirando os brotos com fruto ,onde se alimenta varias de  aves maritaca,bem te vi,canarinho da terra ,periquitos e vários espécies de pássaros,a reportagem do portal falo com o secretario José Manuel Sanches ,que ia comunicar o sr Jeferson o responsável pela poda pedindo a ele que deixe o fruto para os pássaros.a reportagem recebeu denuncia de alguns munícipes.

Share Button

Depois de ser fechado com Casa de Vidro, trecho da Antônio Simões volta ser livre

Cruzamento da Antônio Simões com Pedro de Toledo foi liberado e agora tem um semáforo

A Prefeitura de Birigui liberou na tarde de segunda-feira (10) a extensão da rua Antônio Simões, no cruzamento com a avenida Governador Pedro de Toledo, região central da cidade. A rua voltou a cruzar a avenida (como era antigamente) e os veículos voltaram a passar por baixo de um suporte de concreto, onde ficava o Centro Cultural Irmãos Rinaldini, conhecida como Casa de Vidro.

A esquina da Antônio Simões com a avenida Governador Pedro de Toledo ganhou semáforos (para veículos e para pedestres). Os equipamentos foram instalados nos dois lados da avenida. O local também ganhou faixas de pedestres, aumentando a segurança dos munícipes.

No entanto a população de Birigui, na verdade não gostou de primeiro uma gestão fechar a rua, colocar um espaço que era para ser cultural e que infelizmente, ficou depois de algum tempo parado, e novamente investir dinheiro para retirar o que tinha sido feito.

Foto e fonte:  Folha da Região

Share Button

MORADORES PEDEM PROVIDÊNCIAS URGENTE


Olha a situação da esquina da Avenida Agostinho Rossi, a um quarteirão do clube do Sesi, em Birigui a dois quarteirões da secretária de obras da prefeitura de Birigui.
Os transeuntes correm perigo permanente ao tentar desviar destas crateras. Uma moradora chamou a reportagem do Portal Noroeste SP e disse  que já reclamou várias vezes, e em retornou sou ouviu promessas de que a rua será arrumada e até agora: nada.

As crateras continuam a aumentar e se aprofundar. A população aguarda providências por parte do poder público.

 

Share Button

Biriguiense publica livro sobre religião na era cibernética

 

Sabe aquele ditado “no creo en las brujas, pero que las hay, las hay”, pois bem, elas existem, mas sem verrugas no nariz ou beijando bodes: a bruxa moderna tem como “livro das sombras” um laptop e sabe os dias de seus rituais com a ajuda de aplicativos, e sabe que poções de  beleza podem muito bem ser aquele creme na farmácia.

A autora biriguiense Patricia Basseto.

É o que diz a autora biriguiense Patricia Basseto, no trabalho que tem como objetivo a revelação da existência da “bruxa cibernética”, delineando a relação de uma religião antiga – o paganismo matriarcal repaginado como Wicca – com a cibernética moderna, caso que exemplifica como a Internet se tornou, não só um fenômeno dos tempos correntes, mas, a forma de existência e resistência das culturas e o meio de comunicação para qual tudo migra, tornando possível a iniciação ritual a partir do écran. Busca-se desvendar o processo de catequização de uma religião – tida como marginal – através da plataforma tecnológica com o uso de metodologia indutivo-dedutiva.

Capa do formato e-book.

Em Bruxas Cibernéticas, Patricia Basseto buscou demonstrar um pouco do processo histórico da criação do termo Wicca, e das diferentes consequências da difusão da mesma pelas mídias atuais e as mudanças em seu processo semiótico, de conteúdo, recepção, emissão, cujos códigos saem profundamente alterados, ainda que busquem manter um elo com a religião primordial.
Bruxas Cibernéticas, é resultado de um processo denso de pesquisa em livros de história, religião, antropologia, semiótica e anos de pesquisas virtuais em sites wicca, e traz o acesso privilegiado de uma “insider” com a insenção acadêmica necessária.

Patricia é biriguiense, filha da locutora Sueli de Fátima, é mestre em Mídia e Tecnologia pela Unesp, documentarista e poliglota. Autora já publicada, publica agora este livro que nasceu como resultado de sua conclusão de curso em Comunicação Social pela Unesp de Bauru, onde pode aliar sua paixão pela internet, religião, comunicação e antropologia.

O livro pode ser encontrado no site Amazon e também em formato e-book.

 

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...