Birigui paga mais de R$ 10 mil por veículo oficial deixado em pátio


A Prefeitura de Birigui pagou R$ 10.320,67 para o DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo) pela permanência de veículo da frota do município em um pátio da rodovia Castelo Branco, envolvido em acidente no dia 21 de dezembro de 2016 e que até o momento não foi retirado. O valor teria sido pago apenas no mês passado, após requerimento do vereador José Fermino Grosso (DEM) questionando a situação do carro.

Agora, o democrata pretende fazer novo pedido de informações oficiais ao município sobre o automóvel. “Pela tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o veículo vale uns R$ 18 mil. Como a Prefeitura deixa um carro lá por vários meses?”, afirmou Fermino.

Além disso, o parlamentar quer questionar ao prefeito Cristiano Salmeirão (PTB) se ele sabia do acidente, que ocorreu na gestão passada de Pedro Bernabé (PSDB), pois a Prefeitura pagou a estadia do carro no pátio do DER em 30 de outubro, depois que ele fez o primeiro requerimento sobre o caso, no dia 29 de setembro.

O carro envolvido no acidente é um Ford Fiesta e pertence à Secretaria de Saúde. Segundo boletim de ocorrência, o veículo colidiu na traseira de um caminhão, na rodovia Castelo Branco, quando seguia para São Paulo, para levar paciente para tratamento no Hospital das Clínicas.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Sociedade não acredita que saidinha de cadeia beneficie a socialização

Kelly Cristina Cadamuro tinha 22 anos


Sempre que um crime praticado por um condenado em saída temporária choca a sociedade, grande parte da população questiona o benefício da saidinha de cadeia. A morte da jovem Kelly Cadamuro, assassinada ao compartilhar carona por aplicativo do celular, no início do mês no Estado de Minas Gerais, fez surgir na internet um abaixo-assinado contra a saída temporária.

O acusado do crime, que foi preso, cumpria pena no CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de São José do Rio Preto, foi beneficiado pela saída temporária e não retornou ao presídio.
O juiz Henrique Castilho, que é corregedor do Deecrim (Departamento Estadual das Execuções Criminais) da 2.ª Região Administrativa Judiciária de Araçatuba e titular da 1ª Vara das Execuções Criminais e Júri de Araçatuba, comenta que as mudanças propostas tornam mais rigorosos os requisitos para a concessão da saída temporária, o que reduziria sensivelmente o número de presos a gozar do benefício.

A saidinha foi criada como forma de permitir ao detento se reintegrar a sociedade aos poucos, no entanto todo o sistema carcerário precisa de reforma e inclusive o judiciário, porque do modo como está já sabemos que não está funcionando e que pessoas estão sendo vítimas de criminosos que teoricamente já estariam cumprindo penas.

Share Button

Birigui instalará lombofaixas

Após 42 atropelamentos neste ano (quase um por semana), a Prefeitura de Birigui abriu licitação para construção de 42 lombofaixas em ruas de grande tráfego e escolas da cidade. A obra tem orçamento de R$ 470 mil, recebidos por meio do programa estadual Movimento Paulista de Segurança no Trânsito.

De acordo com o Deptrans (Departamento de Trânsito de Birigui), a decisão pela instalação dos equipamentos ocorreu após estudos da pasta.

Os locais das lombofaixas licitadas: em frente ao banco Santander da praça Doutor Gama, que também terá outro dispositivo em seu lado oposto (em frente à igreja matriz), escolas municipais, estaduais e particulares, faculdades e centros de educação técnica.
Ainda estão incluídos um trecho da avenida 9 de julho, próximo à rodoviária nova e o McDonald’s, e o cruzamento das ruas João Galo e Siqueira Campos, perto da rodoviária velha.

A secretaria adiantou que pretende instalar novas lombofaixas em Birigui. “Há estudos já para 2018. A meta é aumentar ainda mais a segurança no trânsito”, finalizou o Deptrans. A próxima fase de instalação deve contemplar creches da rede municipal, segundo afirmou Salmeirão, em nota.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Os buracos continuam em Birigui


A Avenida Achelino Moimaz está cheia de buracos como mostram essas fotos.
A população pede para a Prefeitura resolver porque anda fazendo a festa dos mecânicos e borracheiros, com carros quebrando, pneus estourando e muitos acidentes de motos.
Vamos tapar os buracos minha gente, é para isso que pagamos impostos.

Share Button

Aposentados sofrem em fila

Observe a foto acima. A cena se repete no mínimo duas vezes por mês: em dia de pagamento. Aposentados e pensionistas esperar por horas em um fila para receber, no calor, na chuva, em qualquer situação.
Por que não contratar mais funcionários e além de gerar mais emprego, ainda respeitar os seres humanos?

Precisa-se de mudanças urgente no tratamento ao outro no Brasil.

Share Button

Vagas no PAT


As unidades do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) do noroeste paulista oferecem vagas de emprego em diferentes áreas de atuação e há vagas para Birigui:

Costureira
Estagiário de administração
Operador de máquinas
Vendedor
Operador de caixa

Os interessados devem apresentar RG, CPF, PIS, carteira de trabalho e currículo.
A Secretaria do Trabalho e do Emprego é a responsável pela triagem dos candidatos e a empresa faz a escolha do candidato de acordo com o perfil desejado.

O horário de atendimento no PAT é de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h e das 14h30 às 16h30, na Rua Nilo Peçanha, 301, centro.

Share Button

Após polêmicas, votação do IPTU é adiada em Araçatuba


A discussão para aumento do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em Araçatuba ainda não terminou. O projeto, enviado pelo prefeito Dilador Borges (PSDB), teve sua apreciação adiada durante a sessão desta segunda-feira (6), na Câmara, após semanas de discussão, reviravoltas e protestos nas redes sociais.

O projeto, agora, deve ser apreciado na sessão do dia 20, já que na semana que vem, dia 13, será analisado o orçamento para 2018, que exige que a sessão seja de item único na pauta.

Depois de uma sessão com galeria lotada e protestos da população contra o reajuste de 20% no imposto do ano que vem, o presidente da Casa, Rivael Papinha (PSB), sugeriu o adiamento, que foi acatado por unanimidade. Revoltados, moradores gritavam palavras de ordem e até ofensas a alguns dos vereadores.

A sessão foi adiada quatro vezes para tentar acalmar os ânimos. A primeira delas por mais de uma hora e meia, sendo retomada apenas após a chegada de policiais militares, que ocuparam o plenário para proteger os vereadores.

Também foi adiado projeto que prevê desconto de 15% para contribuintes que pagarem o imposto à vista ou parcelado.

Fonte e foto: Folha da Região.

Share Button

Sem credibilidade em Araçatuba, Dilador continua aumentando impostos

Sem ir a Prefeitura com frequência, sem grandes projetos em andamento e após críticas persistirem, o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), vai mudar mais uma vez o projeto de aumento do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano). O tucano vai encaminhar emenda à Câmara para modificar a propositura. A elevação do valor venal dos imóveis em 20% para 2018 continuará. Porém, a partir de 2019, esse valor será reajustado por meio de geoprocessamento.

A princípio, a administração municipal queria propor aumento de 45% do imposto já no ano que vem. Porém, o governo recuou após críticas e apresentou projeto dividindo o aumento em 20% para 2018 e mais 20% para 2019. O governo de Dilador propôs bonificações no pagamento do IPTU de 15% para quem não tiver nenhuma dívida com o município até a edição da lei e de mais 10% para quem fizer o pagamento até a data do vencimento.

A decisão de modificar mais uma vez a proposta de elevação do valor do IPTU foi tomada durante reunião com o presidente do Legislativo, Rivael Papinha (PSB), o líder do governo na Câmara, Alceu Batista (PV), secretários e a vice-prefeita Edna Flor (PPS). “Nosso governo é pautado pelo diálogo. O imposto precisa ser corrigido, pois os valores estão defasados. (…) A partir de 2019 a correção será técnica”, afirmou Dilador.  Diálogo esse que não foi feito com a população que paga o salário dos políticos e não está vendo retorno nenhum nos altos investimentos que faz.

Fonte: Folha da Região,

Share Button

Organizadores de eventos deverão limpar terrenos em Birigui

Três dias depois de show sertanejo, terreno no bairro Alto do Silvares ainda tinha resquícios da festa

Três dias depois de show sertanejo, terreno no bairro Alto do Silvares ainda tinha resquícios da festa.

Não é novidade que os locais onde tem shows e eventos depois ficam imundos em Birigui. Por mais que a desculpa de que o evento traz dinheiro e etc, deixar porquice na cidade não é justificável.
Entidades e empresas que organizarem eventos em Birigui serão obrigadas limpar terrenos e vias públicas onde forem realizados. É isso que indica projeto de lei protocolado na Câmara pelo vereador Fabiano Amadeu (PPS). Atualmente, a Prefeitura é quem recolhe a sujeira remanescente de eventos, mesmo que sejam privados.

Em sua justificativa, Amadeu afirma que eventos favorecem a economia da cidade, mas é preciso que regras sejam criadas para evitar o acúmulo de lixo. “Sabemos que os eventos contribuem para o engrandecimento e aquecimento da economia de nossa cidade, porém faz necessário que essas entidades ou empresas promotoras de eventos faça sua contribuição social para com os cidadãos”, explica.

“Eventos de grande porte causam, frequentemente, um transtorno considerável nas vias públicas, pois o grande número de pessoas acaba gerando uma quantidade considerável de lixo, que, via da regra, acaba se acumulando nas vias e calçadas do entorno desses eventos. Ao final, resta ao poder público arcar com as despesas decorrentes da limpeza urbana do local. Gerando um injusto gasto público em detrimento de um evento que traz lucro para particulares”, completa o projeto, que sim é justificável, e que também não deve ser usado como desculpa pela falta de lixeiras públicas na cidade.

Fonte: Folha da Região.

Share Button

Moça é assassinada após oferecer carona em grupo

Kelly Cadamuro, radiologista, de 22 anos, foi encontrada morta após dar carona através de um grupo de carona no Whatsapp. Kelly estava desaparecida desde a noite de quarta-feira (1/11/2017), mas seu carro foi encontrado pela polícia em estrada rural entre Rio Preto e Mirassol. O corpo da vítima foi encontrado em um córrego entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro, na quinta-feira (02/11/2017).

Polícia encontrou carro da jovem em estrada rural entre Rio Preto e Mirassol (SP). Ela desapareceu após dar carona para desconhecido (Foto: Cássio Nigro/TV TEM)

Polícia encontrou carro da jovem em estrada rural entre Rio Preto e Mirassol (SP). Ela desapareceu após dar carona para desconhecido (Foto: Cássio Nigro/TV TEM)

Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, que inicialmente levaria um casal no percurso entre São Paulo e Minas Gerais, relatou por mensagem enviada pelo aplicativo de bate-papo que apenas o rapaz decidiu viajar. No dia seguinte após o desaparecimento, o corpo foi encontrado e rês suspeitos da morte presos, entre eles o que estava de carona. Segundo a Polícia Militar, um dos homens confessou ter entrado no grupo de carona com a intenção de assaltar a vítima.

O namorado da radiologista, o engenheiro civil Marcos Antônio da Silva, de 28 anos, chegou a demonstrar preocupação com a viagem: “Cuidado”, escreveu horas antes do desaparecimento.

Em últimas conversas por WhatsApp com o namorado, Kelly disse que estava abastecendo veículo (Foto: Marcos Antônio da Silva/Reprodução/Arquivo pessoal)

Em últimas conversas por WhatsApp com o namorado, Kelly disse que estava abastecendo veículo (Foto: Marcos Antônio da Silva/Reprodução/Arquivo pessoal)

Segundo Marcos Antônio da Silva, o namorado,  Kelly saiu de São José de Rio Preto (SP) com destino a Itapagipe na quarta-feira 01/11/2017. Ela passaria o feriado prolongado com a família do namorado.

Marcos relatou que, durante as últimas trocas de mensagens entre o casal por WhatsApp, na noite de quarta, a jovem escreveu, por volta de 18h35, que estava iniciando a viagem e que uma menina havia desistido da carona. Já às 19h23, ela voltou a enviar notícias, comunicando que estava abastecendo o veículo. A última vez que Kelly acessou o aplicativo foi às 19h24.

“Ela era acostumada a viajar e compartilhar carona e, geralmente, me mandava foto de quem era a pessoa que iria acompanhá-la. Dessa vez, como foi uma moça que ligou para ela combinando por telefone, não tinha imagens. Na ligação, ela me contou que iria esta moça e o namorado dela, mas, na hora de embarcar, só o rapaz apareceu. Eu sempre ficava preocupado com ela e mandei mensagem pedindo para ela tomar cuidado. Às 20h23, voltei a procurá-la e ela não apareceu mais”, contou o engenheiro civil.

Kelly e namorado Marcos namoravam há cerca de dois anos (Foto: Macos Antônio da Silva/Reprodução/Facebook)

Kelly e namorado Marcos namoravam há cerca de dois anos (Foto: Macos Antônio da Silva/Reprodução/Facebook)

O corpo da radiologista, que trabalhava como atendente em uma loja de conserto de óculos em São José do Rio Preto, foi encontrado em um córrego entre as cidades de Frutal e Itapagipe, no Triângulo Mineiro, na tarde desta quinta (2). Segundo a Polícia Militar (PM), ela estava seminua e com a cabeça mergulhada na água. A declaração de óbito aponta que ela foi vítima de asfixia e estrangulamento.

Kelly era de Guapiaçu (SP) e ofereceu carona em um grupo pelo WhatsApp. A vítima pegou o suspeito em São José do Rio Preto e eles seguiram para a cidade mineira. A princípio, uma mulher também iria na mesma carona, mas apenas o suspeito apareceu.

No celular da irmã, tem a última conversa que Kelly com ela. A vítima manda uma resposta quase 19h30. Pouco depois das 21h a irmã pergunta se ela já chegou e já não teve retorno.

Segundo o tenente da Polícia Militar Vergílio Taparo Júnior, o suspeito Jonathan Pereira do Prado foi detido no bairro Santo Antônio e confessou ser o autor do crime. Ele relatou aos policiais que entrou nos grupos de carona já com intuito de praticar um roubo.

“Após o crime, levantamos um máximo de informação possível e chegamos a este suspeito, morador do bairro Santo Antônio, que era foragido da justiça e conhecido nos meios policiais. Fomos até a casa dele e logo que ele avistou os policiais, não esboçou reação, admitindo o crime. Ele também afirmou que entrou nos grupos de caronas compartilhadas apenas para praticar o crime, mas não deu detalhes sobre de como ele chegou até a vítima” disse.

Após ser detido, Jonathan apontou os outros suspeitos e teria dito que teve ajuda de um outro criminoso que estaria no local da morte da jovem. “Depois de confessar sua participação, ele (Jonathan) indicou outros indivíduos que tinham participação. Inclusive relatou que pegou carona com a vítima sozinho, mas no local onde ela foi morta tinha outro indivíduo que teria ajudado a consumar o fato” conta o tenente Taparo.

Jonathan foi beneficiado pela saidinha de Pascoa, mesmo sendo indiciado em mais de oito crimes. Ele saiu e nunca mais voltou e agora assassinou a jovem.

 

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...